Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008

Amizade…

Amizade advém do latim amicus, que possivelmente derivou de amore (amar), ainda que se diga também que a palavra provém do grego. Existem várias definições, tais como “relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo”, “é compartilhar a vida com aqueles que amas, por mais diferentes que eles sejam”, “é quando não fazes questão de ti e te dás aos outros”, entre outras. No fundo, o que é um amigo? É uma pergunta para a qual não há só uma resposta, mas que qualquer uma delas envolve características similares. Eu, que me considero um afortunado pelos verdadeiros amigos que tenho, creio, na minha humildade, poder divagar um pouco sobre o assunto. Um amigo antes de mais, é um companheiro, alguém que mesmo estando ausente, conseguimos sentir a sua presença. Pela minha vida (curta) fora tive vários amigos ocasionais, mas apenas um pequeno grupo de “amigos para a vida”. Neste grupo, de quando a quando tenho o prazer de acrescentar alguém, mesmo assim insuficiente para poder considerá-lo grande. Estes são amigos e amigas especiais, aqueles que eu sei que estão comigo em todos os momentos, de festa e de tristeza. Sei que na alegria me dão palmadas nas costas, mas também sei que na tristeza vêm falar comigo, estar comigo, ouvir os desabafos… Um amigo não é aquele que vê outro a chorar e se afasta…antes se aproxima dele e pergunta-lhe “O que se passa? Que posso fazer para te ajudar?” Não fica à espera que o outro clame por ajuda. Amigo não é aquele que diz “sim” a tudo o que dizemos, não é aquele que tem medo de nos ofender com as palavras. É sim o que nos diz a verdade dele, que muitas vezes coincide com a verdade real, aquela que muitas vezes não queremos ver. Contudo, um amigo não é aquele que não nos deixa cair…um amigo avisa-nos, mas deixa-nos cair para aprender-mos por nós próprios as vicissitudes da vida. A diferença, é que está lá para nos amparar a queda ou para nos dar a mão, ajudando-nos a erguer novamente. Uma coisa é certa, os amigos não se evitam, pelo contrário, procuram falar, fomentar a amizade, conviver…independentemente da disponibilidade e distância. Fala alguém que tem verdadeiros amigos longe e que tem a certeza que quando estiver com eles faz a festa da saudade de quem não os vê há muito, mas com a naturalidade, confiança e intimidade de quem não os vê à um dia. A todos os meus verdadeiros amigos e amigas (eles sabem bem quem são) o meu sincero obrigado por o serem…e aqui fica a certeza que tudo farei para manter-vos ao meu lado.
Sinto-me: Com amigos...
Roído por Queijo Jeitoso às 17:26

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito
11 comentários:
De José Sá a 13 de Novembro de 2008 às 17:54
Muito bem...Grande comentário!!
Nos tempos que correm são cada vez mais raros os amigos, mas também encontramos onde menos esperamos..
Um grande abraço para os dois...
De dianinhapequenina a 13 de Novembro de 2008 às 18:02
bemmm...la inspirado tavas..
De um amigo a 13 de Novembro de 2008 às 22:44
Amigo é o que não desiste do outro como se procura-se para si... Um forte e sentido abraço a todos eles, aos meus, aos do blog, que no fundo não diferem muito...
De Susana a 15 de Novembro de 2008 às 15:45
Amigos são aqueles k por mais k os afastemos de nós continuam sempre por perto, k por mais vezes k nos vejam cair nos estendem a mão. Amigos são aqueles k quando estamos mal têm sempre uma palavra amiga para nos dizer.

Jinhos
De Helena Vieira a 18 de Novembro de 2008 às 18:01
Obrigado!!!
Sinto o mesmo em relação aos meus amigos, sendo tu um deles... obrigado por isso... É muito bom estar de volta!!!

Para sempre...
De Joana a 20 de Novembro de 2008 às 20:56
Uma grande homenagem á Amizade, sem duvida nehuma. Mas devo realçar que se tens amigos assim é porque tu és uma pessoa excepcional, merecedora desse verdadeiro sentimento!!Considero-me uma felizarda por ter como melhor amigo uma pessoa como tu do meu lado.Nao somos amigos de anos, (se bem q ja la vao 5 anos) mas somos amigos de momentos muito intensos, e de muitas mudanças(entrada pr universidade, inicio de novas etapas na vida, etc) e isso só conseguiu fortalecer mais os laços que nos unem.Já fomos vizinhos...ja falamos de varanda pr varanda...hoje estamos separados por muitos km .Mas ja nos apercebemos que estes km nao sao suficientes para nos separarem,nem para quebrar esta ligaçao forte de amizade q nos une. Dizer-te ainda que ha alturas q precisamos um pouquinho mais da atençao dos nossos amigos, de ouvir conselhos, de levar puxões de orelhas mas sabes bem (e se n sabes ficas a saber)que os amigos n servem só pra tomar uns copos, ou pr dizer coisas bonitas, os amigos sao "pau pr toda a obra" por isso conta cmg pr tds esses momentos. Espero ser velhinha e marcar uns chazinhos ctg pr contarmos as historias dos nossos netos;-) É um prazer enorme ser tua amiga!! Porque és uma pessoa digna de uma verdadeira amizade. Ès unico...és simplesmente tu!!
ADORO-TE!
Ju
De a 21 de Novembro de 2008 às 13:21
Há aqui um conjunto de coincidências que tornam este blogue e este post- particularmente- pouco coerentes e que não poderia deixar de mencionar dada a gravidade.

Falamos de amizade e eu estou aqui a cuspir no veneno? É assim que os amigos fazem? Parecem cobras.

A amizade não merece esta maleita
De a 21 de Novembro de 2008 às 13:07
Deixa-me dar-te um conselho de amigo: Não se deve associar palmadas e amigos. É um chavascal que pode estragar a amizade.
De da amiga fada sininho a 21 de Novembro de 2008 às 18:51
Com uma inspiraçao dessas não há quem te ganhe!!!!

Amigos sim. Um dia alguém me disse que as amizades são para uma vida, o que interessa é consigamos viver essas amizades. E elas vivem-se de formas diferentes. Vão-se adaptando ao rumo que o nosso destino adoptou.

Só os amigos é que responderão...

Uma beijão de uma amiga...
De DoOrgal a 10 de Dezembro de 2008 às 15:42
ohh pa eu até concordo cu a metade das merdas que puzeste ai, mas pra que o pobo intenda o amigo e aquele que dá o cu por ti e tu das o cu por ele... e nu o digo no sentido lateral da frase senon tipo um amigo esta cuando esta e cuando num esta. precebes? por izemplo eu tenho muitos amigos i nu quero diser que eles don o cu por mi porque teño conciderazon pla gente, eu teño muitos amigos porque son amigos e e igual e valem o mesmo se estao o meu lado o se non eston. por ezemplo tomemos o ezemplo, por ezemplo dos pinguins... eles son muitos e ninguein os intende a eles mas eles intendense muito vem entre eles. se callar eles penson o mesmo de nos mas o q importa non e iço... e peguei nos pinguins mas podia ter pegado noutros carallos quaisqués. todos menos as prostiputas. esas num tem amigos senon reparai: elas so tem duas relaçoes sexuais...espera sexuais nao esas tem muitas, eu digo interpessoais! relaçoes interpessoais. que son as relaçoes profissionais con o dito cliente ou seja aquele que paga pra pinare. a outra relaçao interpersonal é com o xulo e ai e que se ve a difrença. como ja dise anteriormente e mais atras os amigos son aqueles que don o cu uns plos outros as putas nao. elas dao o cu (e a coina) pelo xulo mas o xulo tá queto ese num da nada...umas ostias de vez en cuando mas num é o mesmo. por iso axo que esta defenison e a melhor pra ca gente intenda. un abraso amigos
De Xinderella a 14 de Dezembro de 2008 às 17:27
Realmente, pensar no tempo em si mesmo tem muito que se lhe diga… lol… ou não!
Concordo quando se refere que o tempo não passa de uma constante relativa directamente dependente das nossas definições de prioridades/ das escolhas que fazemos. Atrever-me-ia a dizer a até que: “ A falta de Tempo é… psicológico”.
Contudo, se as prioridades, por sua vez, estão dependentes daquilo que são os nossos “valores/crenças”… não seria justo também pensar que este TEMPO, não passe de uma questão de valores/crenças?
Mmm … parece-me verdadeiro, juso… Então faz sentido quando alguém referiu que “tem sempre tempo para os amigos”… que após ter dormido nove horas ainda acreste: “não tive tempo para dormir!”
TEMPO… TEMPO…
O tempo que nos trás surpresas, o mesmo que nos trás dissabores… afinal tudo não passa de uma boa “escolha” no momento oportuno… Será?

Envenenar post

>‘.’<)---Culpados!

>‘.’<)---Ninhos de papel

>‘.’<)--- Agosto 2015

>‘.’<)--- Março 2015

>‘.’<)--- Julho 2014

>‘.’<)--- Dezembro 2013

>‘.’<)--- Novembro 2013

>‘.’<)--- Julho 2013

>‘.’<)--- Junho 2013

>‘.’<)--- Fevereiro 2013

>‘.’<)--- Outubro 2012

>‘.’<)--- Setembro 2012

>‘.’<)--- Agosto 2012

>‘.’<)--- Julho 2012

>‘.’<)--- Abril 2012

>‘.’<)--- Novembro 2011

>‘.’<)--- Setembro 2011

>‘.’<)--- Julho 2011

>‘.’<)--- Abril 2011

>‘.’<)--- Março 2011

>‘.’<)--- Janeiro 2011

>‘.’<)--- Dezembro 2010

>‘.’<)--- Setembro 2010

>‘.’<)--- Agosto 2010

>‘.’<)--- Junho 2010

>‘.’<)--- Março 2010

>‘.’<)--- Janeiro 2010

>‘.’<)--- Dezembro 2009

>‘.’<)--- Outubro 2009

>‘.’<)--- Setembro 2009

>‘.’<)--- Agosto 2009

>‘.’<)--- Julho 2009

>‘.’<)--- Junho 2009

>‘.’<)--- Maio 2009

>‘.’<)--- Abril 2009

>‘.’<)--- Março 2009

>‘.’<)--- Fevereiro 2009

>‘.’<)--- Janeiro 2009

>‘.’<)--- Dezembro 2008

>‘.’<)--- Novembro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2008

>‘.’<)--- Abril 2008

>‘.’<)--- Março 2008

>‘.’<)--- Janeiro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2007

>‘.’<)--- Agosto 2007

>‘.’<)--- Junho 2007

>‘.’<)--- Maio 2007

>‘.’<)--- Abril 2007

>‘.’<)--- Fevereiro 2007

>‘.’<)--- Janeiro 2007

>‘.’<)--- Dezembro 2006

>‘.’<)--- Novembro 2006

>‘.’<)--- Outubro 2006

>‘.’<)--- Setembro 2006

>‘.’<)--- Julho 2006

>‘.’<)--- Junho 2006

>‘.’<)---"Tocas"

>‘.’<)---Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

>‘.’<)---Farejar nesta toca

 

>‘.’<)---Queijos recentes

>‘.’<)--- Composição “As minhas fér...

>‘.’<)--- Considerações do Show (da...

>‘.’<)--- Há Volta...em Fafe!

>‘.’<)--- Passear ou ser passeado.....

>‘.’<)--- O amor e o coração…o fim ...

>‘.’<)--- Marés Vivas…o engodo!

>‘.’<)--- Peculiaridades do dia Rih...

>‘.’<)--- Promoções da Ordem

>‘.’<)--- Prémio Nobel - Mais que j...

>‘.’<)--- O que aconteceu?!

blogs SAPO

>‘.’<)---subscrever feeds