Domingo, 23 de Janeiro de 2011

Até tenho pena (quase)...

Saiu uma nova lei, pelos vistos, que aqui em Espanha as notícias de Portugal não nos chegam tão facilmente, que obriga os médicos, que fazem o seu internato no público, a trabalharem para o estado durante um número de anos igual aos anos que dure o seu internato. Caso não o façam são obrigados a pagar uma indemnização, como pagamento pela sua formação.

Pelo que tenho visto, já é um Deus me livre, que isso não se faz, uma má medida, que estão a ser injustiçados, etc., etc.

Ponto 1: TODA a gente sabe (eles podem ter alguma dificuldade, pois já vêem a sua situação como normal), que a classe médica, é a classe trabalhadora mais privilegiada em Portugal (o “trabalhadora” foi propositado, porque há outras que enfim…). Não me venham com histórias a tentar fazer ver que não é verdade. Numa conversa com 2 amigos meus, futuros médicos, dizia um deles: “Eu aos 5 anos de trabalho espero já estar a tirar 10000 euros ao mês…” Sem fazer qualquer juízo de valor às legítimas pretensões desse meu amigo, digam-me lá se há muitos empregos onde se consiga tamanha recompensa profissional ao fim de 5 anos de trabalho? E claro está, não é a trabalhar no público. O objectivo de um médico (corro o risco da generalização), é trabalhar no privado, pois é aí que ganham realmente a vida. Já ouvi a expressão “vão mamar para o privado” e eles queixam-se que é preconceito. Admito que o possa ser…mas à mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta. E lá está, já passou o tempo em que as pessoas não viam isso. Quando se tem duplo emprego, o trabalho no público é sempre prejudicado! Falo tanto de médicos como de enfermeiros. Pois no privado só os querem se fazem as coisas mesmo bem. E se há tanto interesse em ir para o privado por algum motivo é. Deixemo-nos de hipocrisia!

Eu sei que estudam muito, que não é fácil entrar nem tirar o curso. O meu melhor amigo, um primo meu e outros amigos andam nessa vida e sei o que passaram e passam. Dizer que é o curso mais difícil? Até o admito, mas isto de comparar cursos tem sempre que se lhe diga. Sabe-se muito bem o porquê das notas de acesso serem altíssimas, o que origina uma coisa…muita gente entra apenas porque foram muito bons alunos no secundário (não quero falar aqui de vocações, pois muito pouca gente entra para um curso segundo a sua “vocação” de nascença).

Aqui em Espanha, segundo me disseram, há sítios que a nota de Enfermagem é mais alta que a de Medicina. Quer dizer que o curso de Enfermagem é mais difícil e os enfermeiros que aí tiram o curso deviam ganhar mais que os médicos? Segundo argumentos que já li e ouvi às tantas…atenção, eu não penso assim. Cada profissão deve ganhar consoante a responsabilidade…daí achar que os médicos deviam ganhar mais que todos e os enfermeiros viriam a seguir (tipo um exemplo, médicos 5000 euros…enfermeiros 4500…isto de sermos responsabilizados por erros alheios tem que ter alguma recompensa, pois temos que ter atenção ao nosso trabalho e ao dos outros!). Mas lá está, isto seria apenas hipoteticamente…sei que nunca na vida os enfermeiros vão ganhar de perto isso!

Voltando à questão inicial, de serem obrigados a trabalharem para o Estado…deixem que vos diga uma coisa! Vocês são é uns sortudos! Tanta gente que dava tudo para, ao acabar o curso, ter um lugarzinho no público, não serem obrigados a trabalhar no privado explorador (sim, que muitas vezes para os médicos ganharem o que ganham, há licenciados que não ganham nada…claro a culpa é deles, sou defensor dessa ideia, mas se nenhum deles aceitasse esses postos, quem ia “fazer o que os médicos mandam”?) ou nas caixas de supermercados…e vocês que têm essa oportunidade de ouro, queixam-se? Há coisas que não entendo…

Já ouvi falar numa debandada para o estrangeiro…que ao menos ganham mais. Pode ser que sim… um enfermeiro em Inglaterra também ganha mais, mas não se pode dizer que seja muito lá! Ou seja, eles até podem ir para o estrangeiro ganhar mais, mas conseguir superar o nível de vida que conseguem em Portugal, não me parece. Ah e mais uma coisa…cá fora não esperem que haja a subserviência em relação aos médicos, tida como natural em Portugal. Aqui (falo do meu caso, Espanha) tanto se respeita um médico como um auxiliar…

E para finalizar…não desesperem, que também não são muitos anos de vínculo obrigatório ao estado!

Roído por Queijo Jeitoso às 15:33

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | Ver venenos (2) | favorito
Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2011

Como tudo começou!

Parece que foi ontem que iniciámos esta modesta amostra de projecto, mas a verdade é que já passaram 6 anos desde que começamos a carburar ideias (asneiras) para colocar em prática este blog.

E como qualquer história poder-se-ia começar com um “Era uma vez…”, mas não, a nossa história começou num local e data específicos… meados de Setembro de 2002, Escola Superior de Enfermagem de Viana do Castelo.

Primeiro dia de aulas, 2 caloiros…um encostado a parede, com o ar mais sério do mundo (a pensar “que é que me vai acontecer hoje”), o outro dirige-se a ele, a medo (pensando que se tratava de um Dr.), tratando-o por “Sr.” A verdade é que desta aproximação receosa, começou aqui uma relação de amizade que se viria a consolidar com o passar do tempo.

Contudo, o nascimento dos Ratos não se deu aqui…embora que, inconscientemente, fossemos construindo os alicerces para o que mais tarde viria a acontecer, ou não passássemos grande parte das aulas e dos trabalhos de grupo a analisar de forma irónica o mundo que nos rodeava!

Perguntam então os leitores, quando é que tudo começou?

Nós dizemos… Sensivelmente 1 mês antes das Festa de Natal do ano de 2005, vira-se um deles (o que já costumava participar na festa de Natal) para o outro:

Um - “Pá, não queres participar na festa deste ano?”

Outro - “Que tas para aí a dizer? Nunca bebeste e deu-te para beberes agora?!”

Um – “A sério pá, já tenho o texto escrito, queres ver?”

Outro – “Estás tolo, só pode!”

E pronto, pouco tempo depois fazia esta dupla a sua estreia no auditório da escola e para surpresa geral (admitimos que o foi ainda mais para nós) as pessoas acharam piada…erro crasso, pois passaram a ter que nos aturar todos os anos!

O blog surgiu em sequência desta primeira actuação, uma vez que dizer asneiras apenas uma vez por ano para nós não era suficiente!

Agora as palavras mais anedóticas que aqui escrevemos alguma vez…

Rato Barulhento é muito mais que um blog. É o fruto de uma forte e sincera amizade, dum respeito absoluto por diferenças pessoais e culturais. É o viver de uma amizade que por circunstâncias da vida, separa dois grandes amigos por mais de 1000km…é a prova que as amizades conseguem sobreviver mesmo a estas distâncias.

Mantermos o blog seria fácil, um texto de vez em quando, mesmo que com menor frequência. O difícil foi seguirmos a ir a Festa de Natal durante 4 anos após o término do curso.

Envolve programar algo com muita, mas mesmo muita antecedência. Conseguir trocas, férias…largas horas de reuniões via Messenger a preparar as peças, trocas e mais trocas de e-mails. Dias antes das peças, reunirmo-nos ou em Pontevedra ou em Viana, não para ir para a night, mas para fazer os últimos preparativos e fazermos os ensaios pela primeira vez…só nestas alturas conseguimos perceber se o que escrevemos consegue o efeito desejado (ou pelo menos, que nós pensamos ser o que se deseja).

Quando nos perguntam se gostamos de fazer isto que respondemos? Acham que se não gostássemos nos dávamos a este trabalho? Gostar às tantas é pouco…fazer rir as pessoas é algo que nem toda a gente consegue, mas é algo que toda a gente gostaria de fazer. Nós tentamos e por cada sorriso que provoquemos sabemos que valeu a pena.

Um dia isto vai acabar (pelo menos as idas à Festa de Natal), será inevitável. Até esse dia chegar, esperemos que se divirtam connosco…

 

Roído por Queijo Jeitoso às 08:43

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | Ver venenos (3) | favorito
Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011

Novo Enfermeiro! (baseado in "Contentores" de Xutos y Pontapés)

De Mala pronta e tenis sem atacadores
Adeus progenitores que me vou
fazer a vida
deixarei de ser rapaz
o filhinho dos papás

A Mala pronta e tenis sem atacadores
Adeus progenitores que me vou
fazer a vida

Num voo lowcoast ou Tap Portugal
Arranjar pr'o enxoval eu sei que sou
feito de fibra

Deixei campo e os tractores,
o "metier" dos contrutores
e rompe-se a utopia
do meu mercado laboral

Não soa nada mal
Não soa nada mal
Não soa nada mal
Não soa nada mal


Com gentileza e um bocado de trela
melhor que cinderela, a responder
noutro idioma
sair do sotão, arriscar a viagem
um ponto de viragem, resultou
o meu diploma

deixarei de ser rapaz
o filhinho dos papás
e a duvida que se adivinha
ao perguntar como está
no Natal vens cá
no Natal vens cá
(...)

 

 

Sinto-me: Tim
Segunda-feira, 10 de Janeiro de 2011

Últimas notícias

Estes últimos dias têm sido de fartos em novidades e surpresas.

Para começar, algo que não é surpresa…a crise que Portugal atravessa. Dizemos que estamos em crise…mas alguma vez estivemos fora dela? Há uns anos atrás criou-se um sistema que permitiu às pessoas pensarem que viviam num mundo cor-de-rosa, em que podiam ter tudo o que quisessem, afinal de contas os bancos davam dinheiro para tudo e mais alguma coisa! Mais tarde essas pessoas vieram a descobrir que tinham que devolver o dinheiro aos bancos…ou melhor, elas já o sabiam, descobriram isso sim o difícil que era essa devolução. E para piorar, descobriram que em muitos dos casos, não tinham capacidade para devolver ao banco todo o dinheiro que o banco generosamente e sem grandes questões tinha fornecido.

Ainda no seguimento da crise, neste momento são os chineses que estão em risco de entrar em crise em Portugal, que levou até o seu Governo a comprar parte da dívida portuguesa. É que está para entrar em Portugal o grande concorrente dos chineses, o FMI, empurrado por algumas potências europeias…potências essas responsáveis por alguns países se estarem a ver gregos nesta crise! Um conselho, se mo permitem. Se ganham 500, não gastem 501! Se não ganham para roupa de marca cara, comprem marcas mais baratas, afinal de contas não deixam de ser marcas. Querem um Audi, um Mercedes ou um BMW? Opá, toda a gente quer isso e hoje em dia quase toda a gente tem um! Sejam originais e comprem carros que não ficam a dever nada a esses e são mais baratos! Querem ter altas bombas? Acho que o limite de velocidade nas estradas é igual para todos, por isso para quê ter um carrão se não posso usufruir dele a 100%?

O super recordista dos 100 metros revelou que planeia retirar-se da prova dos 100 metros para se dedicar ao futebol! Só há um problema e precisa de treino específico dele. Ele só se pode desmarcar 5 segundos, no mínimo, depois de um colega ter feito um passe e tem que partir desde a sua defesa, senão corre o risco de ser sempre apanhado em fora de jogo! E exige uma capacidade de adivinhação dos colegas ainda maior…pois têm que imaginar colocar a bola onde não existe ninguém! Ah, e outro problema, direi mais um pormenor…ele tem que conseguir correr com a bola!

Agora um dois em um, duas notícias bombásticas num só dia e que já foram mais que discutidas…a morte de Carlos Castro e o enfarte de Alberto João Jardim! Muito se falou, mas acho que ninguém chegou a onde eu, mente brilhante, cheguei! Uma das causas de enfarte é uma situação de stress para a pessoa ou um desgosto. Não acham suspeito que o Sr. Alberto tenha tido um enfarte após se saber da morte do Sr. Castro?

Recordando um verdadeiro senhor…”E esta, heim?”

Sinto-me: MIB
Roído por Queijo Jeitoso às 05:08

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito

>‘.’<)---Culpados!

>‘.’<)---Mirones!


Contador Grátis

>‘.’<)---Atempadamente:

>‘.’<)---Ninhos de papel

>‘.’<)--- Agosto 2015

>‘.’<)--- Março 2015

>‘.’<)--- Julho 2014

>‘.’<)--- Dezembro 2013

>‘.’<)--- Novembro 2013

>‘.’<)--- Julho 2013

>‘.’<)--- Junho 2013

>‘.’<)--- Fevereiro 2013

>‘.’<)--- Outubro 2012

>‘.’<)--- Setembro 2012

>‘.’<)--- Agosto 2012

>‘.’<)--- Julho 2012

>‘.’<)--- Abril 2012

>‘.’<)--- Novembro 2011

>‘.’<)--- Setembro 2011

>‘.’<)--- Julho 2011

>‘.’<)--- Abril 2011

>‘.’<)--- Março 2011

>‘.’<)--- Janeiro 2011

>‘.’<)--- Dezembro 2010

>‘.’<)--- Setembro 2010

>‘.’<)--- Agosto 2010

>‘.’<)--- Junho 2010

>‘.’<)--- Março 2010

>‘.’<)--- Janeiro 2010

>‘.’<)--- Dezembro 2009

>‘.’<)--- Outubro 2009

>‘.’<)--- Setembro 2009

>‘.’<)--- Agosto 2009

>‘.’<)--- Julho 2009

>‘.’<)--- Junho 2009

>‘.’<)--- Maio 2009

>‘.’<)--- Abril 2009

>‘.’<)--- Março 2009

>‘.’<)--- Fevereiro 2009

>‘.’<)--- Janeiro 2009

>‘.’<)--- Dezembro 2008

>‘.’<)--- Novembro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2008

>‘.’<)--- Abril 2008

>‘.’<)--- Março 2008

>‘.’<)--- Janeiro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2007

>‘.’<)--- Agosto 2007

>‘.’<)--- Junho 2007

>‘.’<)--- Maio 2007

>‘.’<)--- Abril 2007

>‘.’<)--- Fevereiro 2007

>‘.’<)--- Janeiro 2007

>‘.’<)--- Dezembro 2006

>‘.’<)--- Novembro 2006

>‘.’<)--- Outubro 2006

>‘.’<)--- Setembro 2006

>‘.’<)--- Julho 2006

>‘.’<)--- Junho 2006

>‘.’<)---"Tocas"

>‘.’<)---Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

>‘.’<)---Farejar nesta toca

 

>‘.’<)---Queijos recentes

>‘.’<)--- Composição “As minhas fér...

>‘.’<)--- Considerações do Show (da...

>‘.’<)--- Há Volta...em Fafe!

>‘.’<)--- Passear ou ser passeado.....

>‘.’<)--- O amor e o coração…o fim ...

>‘.’<)--- Marés Vivas…o engodo!

>‘.’<)--- Peculiaridades do dia Rih...

>‘.’<)--- Promoções da Ordem

>‘.’<)--- Prémio Nobel - Mais que j...

>‘.’<)--- O que aconteceu?!

blogs SAPO

>‘.’<)---subscrever feeds