Terça-feira, 17 de Abril de 2007

1º de Maio

 

Meus amigos, ao falarmos no dia 1 de Maio, vulgo "Dia do Trabalhador", estamos perante a maior falácia portuguesa à face da Terra...

 

Este dia, fazendo jus à sua denominação, deveria ser aquele em que os portugueses se apresentariam ao trabalho antes da hora de entrada (bom, para não pedir tanto, que fossem pontuais); em que se esforçariam mais; em que apenas usariam a hora de almoço para o fazer (e não 1h e 30m, 2h ou mais); em que sairiam após a hora de trabalho (não cobrando horas extraordinárias)...no fundo, um dia em que trabalhar fosse um prazer (ou pelo menos, algo normal).

Porém, o que é que temos? Mais um feriado...no qual a maior parte dos trabalhadores fica em casa a coçar a mico...bem, aquilo que vocês sabem! Sinceramente não percebo, alguém me sabe explicar o porquê da designação de “dia do trabalhador”? Verdade seja dita, em muitos casos, os trabalhadores neste dia fazem o que costumam fazer nos dias normais de trabalho...só que em casa!

Mais, deparamo-nos com a maior injustiça social!!! Se temos um dia do trabalhador, porque não ter um dia do desempregado? Acreditem, face à situação actual, no qual esta franja da população tende a aumentar, não se admite! Estas pessoas também merecem um pouco de consideração...actualmente, muitos esforçam-se 4 a 5 anos a estudar nas universidades para o conseguirem ser! E para quê? Para serem esquecidos pelos governantes deste pequeno país, que nem um mero feriadozinho lhes concedem!

Falando de feriados, temos o da restauração da independência, o da instauração da república, o 25 de Abril...pelos vistos sempre que há um volte face a nível político temos um feriado. Quer-me parecer que um dia destes iremos ter uma mudança a nível político...e a ver bem, já tivemos monarquia, república democrática, ditadura fascista, novamente república democrática, república das bananas...só nos falta uma ditadura comunista!

Quer-me parecer que o Fidel vai arranjar um novo aliado nos próximos tempos, sendo certo que o nosso amigo Sócrates tem os dias contados!

Sinto-me: A precisar de um feriado!
Roído por Queijo Jeitoso às 16:45

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | Ver venenos (1) | favorito

Telemóveis

Já muito se falou sobre a importância dos telemóveis nos dias de hoje, sendo algo imprescindível para a maioria das pessoas. Para se ter um pouco a noção disto, se não me engano, em Portugal existem três telemóveis para cada pessoa (ainda não sei a quem é que tenho que pedir os 2 a que tenho direito)!

Porém, assiste-se a um fenómeno engraçado. Muitos dos telemóveis são usados como câmara fotográfica, câmara de filmar, acesso à Internet, consola de jogos, agenda, entre outras funções. Eu até ponho a seguinte questão: estes telemóveis servem para telefonar ou para mandar mensagens? Sinceramente, não sei e duvido muito que os seus donos também o saibam!

Os critérios usados na compra dum telemóvel são se filma ou tira fotos, a qualidade de imagem, a capacidade de armazenamento, quantos jogos tem...

Meus amigos, para tirar fotografias nada melhor que comprar um máquina fotográfica (para quem não sabe, um aparelho próprio para tirar fotos...não, não serve para telefonar). Vão ver, há imagens muito melhores que as dos telemóveis...pois, custa a acreditar, eu sei...

Outra questão que coloco, é o facto de cada vez mais cedo as crianças terem telemóvel...principalmente quando o motivo é: “Todos os meus amigos têm telemóvel e eu não!”

Um dos males que estes aparelhos trouxeram foi o desleixamento na combinação das coisas. Antes, se íamos sair com os amigos, as coisas eram combinadas com relativa antecedência e raramente se falhava ao combinado. Hoje, assistimos a saídas combinadas em cima da hora e com alterações a todos os minutos e as coisas nunca saem como planeado.

Admito que tenho alguma dependência do telemóvel...no fundo, também o uso como relógio! No entanto, sobrevivo sem ele.

Concluindo, quando se aproximam de mim e me vêm com tiradas do género: “o meu telemóvel tem uma qualidade de imagem espectacular”, “tem acesso à Net”, “tem jogos espectaculares”...eu apenas pergunto: “E para telefonar, dá?”

Sinto-me: Conectado!
Roído por Queijo Jeitoso às 16:39

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | Ver venenos (3) | favorito
Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

O Enigma da Esfinge!

Todos devem conhecer esta famosa lenda, caso contrário haviam de ser “comidos” por um tipo com uma juba gigante que se viu grego para arranjar um vestido Carnaval, e fantasiou-se de benfiquista no tronco, mas acabou com pés de Sportinguista, Boavisteiro. É claro que estou a falar de João Pinto (a esfinge) e da sua enigmática saída da Luz, uma adivinha a que ainda ninguém soube responder a não ser o seu arqui-inimigo João “Édipo” Vale e Azevedo! Pode parecer interessante falar do passado, mas curioso é também do que vou falar, de outra novidade, também lá daqueles lados. Falo neste momento de um ser mitológico ainda mais aterrador e que ainda muitos portugueses “de segunda” acreditam, seu nome EsMantorras. É apenas uma lenda que alguém se lembrou espalhar. Dizem levar tudo na frente e até pensei estarem a falar do Katrina (furacão), ou de Jardel (e da sua cabeça que dizem ser do Minotauro) perdido num Labirinto de Clubes, no qual andou às voltas e voltou, digamos que, quase ao local de partida. Mas afinal, discutia-se sobre um “vulto” que só foi visto meia dúzia de vezes, pois, muitas pessoas, após irem de propósito para admirar o afamado EsMantorras, a maioria especula, certamente encontrava-se no seu abrigo (no “banco”) a descansar. Isto só no mundo antigo, na mítica “Catedral Encarnada” (Partenón), reino da mais poderosa divindade, Zeusébio, mas que serve de neste momento de poleiro de abutres em Lisboa, região para além da “Greta” que existe entre dois mundos, o Rio Tejo e que agora pertence aos “Mouros”. Tudo isto não passam de histórias sem fundamento, assim como a das harpias gregas temíveis (Katsouranis e Karagounis) para quem invadisse o seu meio-campo, ou mesmo a defender a sua grande área de quem tentasse violar o seu ninho de redes. São afinal meras crenças da antiguidade, fruto do fanatismo cego que em nada espelham a actual realidade. É um absurdo haver um homem com também águia ao peito que corre como uma avestruz, sobretudo quando da cintura para baixo se assemelha a uma mistura de Robocop (meio homem meio metal) e o Capitão Perna-de-Pau. Mas mais engraçado será conhecer o seu enigma, esse sim verdadeiro e espectacular, em muito parecido com a lenda helénica. A charada é a seguinte: Qual é a coisa qual é ela, que de manhã anda a quatro, ao meio-dia de duas e á tarde de três com uma a arrastar? Não é difícil pois não? É um Angolano! Creio que escusado será fazer qualquer tipo de explicações, penso eu... Já deu para perceber que não sou benfiquista, no entanto, pergunto eu agora que vos pareceu esta espécie de metáforas? Alguns adoraram, de mal gosto para outros, certamente ganhei inimigos, mas nada que um jogo amigável de matraquilhos e no fim um aperto de mão não resolva. Desculpem lá, mas senão o texto parecia pequeno e acrescentar um pouco de piadas polémicas, pensei seria um bom incentivo para chamar a atenção dos atentos leitores e de novos e assíduos visitantes deste blog, que tanto prima por ir de encontro ás vossas necessidades de boa disposição e desabafar algumas verdades. Mas depois deste sarcasmo todo e de alguma reflexão, coberta de imaginação adubada biologicamente, proponho ir desta vez sim ao fundo de uma questão que me é próxima, assim como a muitos dos nossos seguidores. Trata-se de um caso verdadeiro que nos deveria fazer ler esta redacção até ao fim. Ainda que pareça mentira, este é bem mais real, sério e triste do que o fantasioso mundo do futebol e se resume a: Qual é a coisa qual é ela, que de manhã anda de quatro, até ao meio-dia de duas e ao principio da tarde de três? Esta interrogação já não é para todas a mentes pois exige um grau de ensino superior, e com isto dei uma pista. De certeza que já lá chegaram. Como podem compreender, estou-me a referir aos recém-licenciados do nosso pais, está claro. Mas qual a explicação perguntarão? Isto porque no início começam por caloiros, não caminham quase rastejam, mas estão apenas a começar para a vida, e é uma situação passageira, conservando assim a esperança, a frescura e a energia de quem até há pouco repousava no secundário. Depois de se erguerem, endireitam as costas e, de nariz empinado com peito para fora, enchem pulmões de ar e presunção caminhando em bicos de pés para tentar mostrar que são os maiores, nem que seja apenas em altura, mas essa já é outra história. Mas eis que após meia jornada de trabalhos e biscates se deparam com a triste realidade, a de já não serem alunos mas ainda não serem trabalhadores empregados, mal tendo sequer para almoçar. Assim comem o pão que o diabo amassou, ou que os pais ainda têm para dar, acabando por voltar a humildarem-se, mas desta vez de três pois uma mão encontra-se esticada para pedir esmola.
Sinto-me: Um exemplo.
Roído por Maganão às 14:49

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito
Quinta-feira, 12 de Abril de 2007

“A teoria da conspiração”

 
Depois de uma observação atenta, conhecimento profundo e grande reflexão, concluí que, nos tempos que correm, estamos a ser vítimas de um ataque pré invasivo alienígena sem precedentes. Isto vem de encontro a toda a especulação e ficção-científica que punha como hipótese a existência de vida extraterrestre. Desta forma, confirma-se que o nosso planeta não é um milagre, um oásis, o único com condições para desenvolver “sistemas autónomos e interdependentes extremamente dinâmicos que competem e partilham energia e sequências de informação básica (organismos vivos)” (in DUARTE, Filipe – Frases e textos para o Blog; Editora O Próprio, Venade, 2007. ½ p. ISBN 08-04-1984) e que o Universo ainda é um grande escuro por explorar e desvendar. Apesar de existirem indícios, estes não servem de provas concretas, totalmente esclarecedoras, devido a defeitos das máquinas fotográficas ou câmaras de vídeo onde as imagens ficam pouco nítidas; ilusão óptica; ao discurso de pessoas com perturbações psíquicas vitimas de alucinações; até à alta incidência de indivíduos dispostos a divulgarem faseadamente, com o intuito de obter lucros, um possível relato de ter presenciado a uma situação deste tipo numa tentativa de aproveitamento. Por outro lado, é certo que existem razões muito fortes e que depois de devidamente analisadas com pormenor me levam a fazer a afirmação inicial.
O nosso planeta, ao ser um local de condições amenas, é um alvo propício e fácil para colonos de outros sistemas planetários e que queiram instalar-se e explorar este “habitat” tão rico. Uma das razões que fundamenta o meu raciocínio, é o facto de a Terra não ser um astro de grandes dimensões, ser de constituição sólida e de não oferecer grandes obstáculos à sua instalação. Aliado a isto, se adicionarmos o facto de conter uma grande quantidade de ferro e carbono, teriam aqui a matéria-prima para a construção das suas veículos espaciais de transporte em aço inoxidável ou em fibra de carbono, mais leve ainda.
Mas, mais atractivo ainda, se encontrava o nosso planeta à 65 milhões de anos onde era um enorme dispensa, com animais de caça grossa que poderiam ser abatidos com tiros de meteoritos, consumidos e aproveitada até a pele para fazer malas e calçado de pele de réptil. No entanto, descuidaram-se e acabaram principalmente com todos os dinossauros. Quando se deram conta já era tarde demais, o negócio entrou em falência, pois não compensava matar pequenos mamíferos roedores da altura e abandonaram o nosso planeta indo em busca de novas oportunidades nas constelações do leste.
Por outro lado, quando digo que um ataque por parte destes seres está prestes a ser feito fundamento também no buraco do ozono que estão a construir e alargar. Não se trata apenas de uma porta aberta para os raios ultravioleta, mas também uma entrada, uma falha no nosso escudo natural contra incursões externas hostis.
O efeito de estufa, provavelmente, ainda não está confirmado, mas pensa-se que será fruto de uma tentativa de adaptarem as condições ambientais às suas necessidades, pois uma atmosfera constituída em grande parte por oxigénio é um cenário muito pouco provável no seu local de origem, independentemente da sua proveniência, até pelas suas propriedades oxidativas, certamente altamente prejudiciais ao seu metabolismo, pelo que estariam a tentar recrear cá um meio anaeróbio para subsistirem. Pelo que me parece, uma estratégia premeditada por estes é incendiarem as florestas de modo a elevar a concentração dióxido e monóxido de carbono. Até porque, o buraco do ozono localiza-se principalmente por cima dos pólos, no Árctico e na Antártida, locais onde devem estar alojados e, ao atearem assim grandes fogueiras, seria uma forma de estarem mais quentinhos, embora derretendo as calotes e provocando inundações, o que lhes é indiferente. Mas o mais curioso, é que o que eu estou aqui afirmar sobre estes incêndios provocados por extraterrestres é comprovado por alguns habitantes de metrópoles mundiais que representavam alvos-chave, verdadeiros pontos estratégicos para alcançar os seus objectivos no controlo do nosso mundo, nomeadamente Perneixido, Alportão, Sabugalho, Valmazedes-de-Freixo, São Timóteo da Cunca, Farranholas, que confirmam ter visto a queda de objectos estranhos de veículos aéreos que deflagraram fogos nas suas propriedades. Ao destruírem a flora silvestre, estes astutos invasores tencionam exterminar de forma subtil com a fauna selvagem como o chimpanzé, o orangotango e gorila-de-dorso-prateado, a seguir a nós dos animais mais inteligentes e que poderiam representar alguma ameaça para os seus propósitos como é possível constatar no filme Planeta dos Macacos, grande êxito ao qual deveriam ter acesso através da TV Cabo que agora é feita por satélite.
Para nos atingir, estes alienígenas são responsáveis por muitos dos furacões no Estados Unidos que, para além, das perdas materiais e humanas fragilizam a potência terrestre mais desenvolvida e com maior poder de defesa em caso de ameaça, obrigando a mobilizar os seus recursos para manobras de ajuda e salvamento em detrimento da prontidão de resposta em caso de alerta para um perigo. Da mesma maneira, estou convicto também que os vírus informáticos são obra destes agressores, pois afectam apenas sistemas de informação e não causam doença nos seres vivos, exceptuando-se a sida (Sistema Infiltrado de Dizimação Apurada), que a meu ver trata-se de um plano de controlo do número de indivíduos da nossa espécie. Muitos, ainda ingenuamente, acreditam ter sido transmitida por via do macaco, o certo é que esta supostamente doença ataca, infectando sem que mais tarde haja cura possível, principalmente aqueles que executam as manobras de procriação. Ora, isto é claramente uma medida de controlo da população.
 Outra medida de selecção proveitosa com vista em satisfazer os interesses destes opressores consiste em todos os anos arremessar para a Terra cerca de 10 toneladas de pó espacial. Já não chegava a poeira e os ácaros das carpetes, o pólen e o pó dos pinheiros na primavera que ainda tínhamos de levar mais esta contaminação do ar. Por de trás deste atentado está um plano macabro com o objectivo de aumentar as doenças respiratórias, como asma e fibrose pulmonar, bastante incapacitantes por diminuírem a capacidade de resistência e tolerância ao esforço, o que é desvantajoso em tempo de guerra. Para além disso, este aumento de partículas prejudiciais no ar contribui para o aumento da taxa de infertilidade que, gerida com engenho, serviria para enfraquecer os países mais industrializados já sensíveis a este problema. Prova disto, é que a taxa de natalidade na Europa e na América do Norte é baixa, enquanto que na Ásia, Africa e América do Sul é muito mais alta, o que infelizmente supõe mais um aliciante, pois incita à mão-de-obra barata e exploração, subjugado estes seres humanos geralmente com menos habilitações.
Quero também denunciar o seu posto de vigia mais próximo, a lua. Sim a lua, pois, para que é que ela serve? Tirando pouco mais que a influencia no ciclo das mares é praticamente inútil, mas muito bem aproveitada pelos nossos vizinhos. Se repararem bem, este supostamente satélite natural da Terra, não parece um campo de treino militar? Quem é que faz aquelas crateras? O Homem é que não foi! Meus amigos, se a isto adicionar-mos as fases de Lua Nova e Quarto Crescente e Minguante quem é que sai beneficiado? Certamente que são eles, pois ao encontrarem-se grande parte do tempo encobertos pela sombra da terra não os conseguimos ver lá em cima, mas estamos a ser observados e controlados desde esta sua base lunar que também serve de porto de abastecimento e “escalagem” funcionando de modo semelhante ao aeroporto das Lages dos Açores no meio do Atlântico.

Por último, queria alertar para a necessidade de estarmos mais atentos as pessoas que nos rodeiam e que surgem nos meios de comunicação, nomeadamente, estranhas e esquisitas. Ainda que pareçam cómicos, muito provavelmente são nada mais, nada menos que espiões inimigos com camuflagens altamente desenvolvidas e especializadas. Vejam só o exemplo da Lili Caneças que não envelhece, precisa por vezes é, periodicamente, de fazer uma revisão do seu facto de camuflagem. Mas, o exemplo mais flagrante, é evidentemente o do conhecido Rowan Atkinson cujo seu nome de código era Mr. Bean e que se infiltrou entre nós com o seu feitio peculiar, ou por acaso, não viram ele a aterrar da nave espacial através da luz teletransportadora no meio da calçada da rua...

Assim sendo, meus amigos acautelai-vos porque o “Independence Day” está a chegar... Arrependei-vos dos vossos pecados, reconciliai-vos e unindo-vos como irmãos, dai as mãos, porque está em todos e cada um de vós a esperança para salvar este mundo da devastação... Ámen.
Sinto-me: Aterrorizado!
Roído por Maganão às 17:05

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito

>‘.’<)---Culpados!

>‘.’<)---Mirones!


Contador Grátis

>‘.’<)---Atempadamente:

>‘.’<)---Ninhos de papel

>‘.’<)--- Agosto 2015

>‘.’<)--- Março 2015

>‘.’<)--- Julho 2014

>‘.’<)--- Dezembro 2013

>‘.’<)--- Novembro 2013

>‘.’<)--- Julho 2013

>‘.’<)--- Junho 2013

>‘.’<)--- Fevereiro 2013

>‘.’<)--- Outubro 2012

>‘.’<)--- Setembro 2012

>‘.’<)--- Agosto 2012

>‘.’<)--- Julho 2012

>‘.’<)--- Abril 2012

>‘.’<)--- Novembro 2011

>‘.’<)--- Setembro 2011

>‘.’<)--- Julho 2011

>‘.’<)--- Abril 2011

>‘.’<)--- Março 2011

>‘.’<)--- Janeiro 2011

>‘.’<)--- Dezembro 2010

>‘.’<)--- Setembro 2010

>‘.’<)--- Agosto 2010

>‘.’<)--- Junho 2010

>‘.’<)--- Março 2010

>‘.’<)--- Janeiro 2010

>‘.’<)--- Dezembro 2009

>‘.’<)--- Outubro 2009

>‘.’<)--- Setembro 2009

>‘.’<)--- Agosto 2009

>‘.’<)--- Julho 2009

>‘.’<)--- Junho 2009

>‘.’<)--- Maio 2009

>‘.’<)--- Abril 2009

>‘.’<)--- Março 2009

>‘.’<)--- Fevereiro 2009

>‘.’<)--- Janeiro 2009

>‘.’<)--- Dezembro 2008

>‘.’<)--- Novembro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2008

>‘.’<)--- Abril 2008

>‘.’<)--- Março 2008

>‘.’<)--- Janeiro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2007

>‘.’<)--- Agosto 2007

>‘.’<)--- Junho 2007

>‘.’<)--- Maio 2007

>‘.’<)--- Abril 2007

>‘.’<)--- Fevereiro 2007

>‘.’<)--- Janeiro 2007

>‘.’<)--- Dezembro 2006

>‘.’<)--- Novembro 2006

>‘.’<)--- Outubro 2006

>‘.’<)--- Setembro 2006

>‘.’<)--- Julho 2006

>‘.’<)--- Junho 2006

>‘.’<)---"Tocas"

>‘.’<)---Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

>‘.’<)---Farejar nesta toca

 

>‘.’<)---Queijos recentes

>‘.’<)--- Composição “As minhas fér...

>‘.’<)--- Considerações do Show (da...

>‘.’<)--- Há Volta...em Fafe!

>‘.’<)--- Passear ou ser passeado.....

>‘.’<)--- O amor e o coração…o fim ...

>‘.’<)--- Marés Vivas…o engodo!

>‘.’<)--- Peculiaridades do dia Rih...

>‘.’<)--- Promoções da Ordem

>‘.’<)--- Prémio Nobel - Mais que j...

>‘.’<)--- O que aconteceu?!

blogs SAPO

>‘.’<)---subscrever feeds