Quinta-feira, 27 de Julho de 2006

Porquê duas a duas?

 Tenho pensado muito ultimamente no porquê das senhoras donas ratas dormirem duas a duas quando lhes bem apetece e ninguém (tirando eu) dizer nada! Digo isto com conhecimento de causa, pois conheço pessoas com quem me relaciono que praticam esta modalidade!

Ainda ontem fiquei estupefacto ao ouvir uma miúda bonita, simpática (quando é do seu interesse, como quase todas as raparigas…quase, porque algumas não são simpáticas) e responsável dizer a outra rapariga que ainda não tinha dormido com ela!!! NEM COMIGO…e nem por isso anda por aí a dizê-lo nem a convidar-me!!! É por isso que se a espécie ficar em extinção a culpa é simplesmente delas! E não me venham com a conversa “ai, é por causa do frio”, porque essa não pega! Pelo menos para um rato latino como eu (o meu nome do meio é “Aquecedor”)!

Podem vir para aqui dizer que isto é inveja…claro que é! Como é que um rato se sente se uma rata, entre uma garina e um garanhão (o meu caso), prefere dormir com a dita cuja? Mal…mal não, pessimamente! Falo por mim. Sou um roedor com elevada auto-estima, mas ontem após ter ouvisto esta enormidade fiquei de rastos…já pensei em atirar-me da ponte abaixo…mas devido ao estado dela (falo da ponte de Viana do Castelo) tenho em crer que ela caía à água primeiro do que eu! Sinceramente estou a pensar afundar-me no álcool…a ver se me esqueço dos problemas!

Tenho que admitir que já tive uma experiência parecida…cheguei a dormir com 3 ratinhas!!! É verdade… Quem é que é agora o garanhão? Se quisesse ficar bem visto não dizia mais nada, mas gosto de dizer a verdade…conforme eu disse “DORMI” com três. Só pode significar o seguinte…elas ou estavam podres de bêbadas ou cegas ou pertencem ao outro lado da força…The Dark Side!

Sem mais nada a dizer, fico à espera de um convite…

Sinto-me: Desanimado
Roído por Queijo Jeitoso às 13:08

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | Ver venenos (1) | favorito
Terça-feira, 11 de Julho de 2006

Cinto de segurança

 Já falei aqui da minha opinião sobre os arrojados decotes que se usam actualmente. Agora vou falar de algo que me deixa ainda mais transtornado…profundamente transtornado!!!

Refiro-me ao não uso de cinto nas calças de cinta baixa, principalmente por parte de raparigas mais fortes. E vejo-me na obrigação de tocar neste assunto, porque tenho assistido nos últimos meses a cenas tristes, protagonizadas por donzelas que o fazem involuntariamente (ou não)! Quem ainda não se apercebeu do que estou a falar não precisa de queimar mais neurónios! Falo, lá está, do facto de estas madames, ao baixarem-se ou ao porem-se de joelhos (não fiquem a imaginar coisas, suas mentes perversas), revelarem ao mundo o caminho da perdição…peço desculpa, sendo mais claro, o sulco nadegueiro (mais conhecido como rêgo do cu)!

Eu quero acreditar que é de forma involuntária, pois elas fazem isso com tanta naturalidade, o que me leva a pensar que não têm consciência das cenas infelizes que fazem! Por isso, não levem a mal o que eu digo, vejam isto como uma chamada de atenção da parte de alguém que se preocupa com vocês!

Segundo estudos realizados por mim, chegou-se à conclusão que existem 2 tipos de “falta de cinto” diferentes:

1 – Revela cuecas – a meu ver o menos grave (não o deixando de ser), visto que, apesar de as calças descaírem, o que fica à mostra é a roupa interior. Este tipo, de certa maneira, poderá ser considerado como provocante;

2 – Revela rêgos do cu – a meu ver o mais grave, pois deparamo-nos com cenas muito tristes. Em muitas das destas situações, uma pessoa fica na dúvida se a rapariga usa roupa interior, acompanhando esta a descida das calças, ou se não usa!

Para terminar, deixo o meu protesto contra a reacção despropositada e exacerbada das raparigas, quando apanham um jovem a olhar para uma cena dessas! Ratas de Portugal, na maioria das vezes (a excepção confirma a regra) nós não olhamos porque gostamos, mas sim porque ficamos incrédulos (e porque não temos alternativa)!

Sinto-me: Revoltado
Roído por Queijo Jeitoso às 11:25

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | Ver venenos (1) | favorito

Elefante: o grande maricas

Muitos de nós já foram a um zoológico ou, pelo menos, já viu num documentário da vida selvagem falando acerca do elefante, principalmente sobre o macho adulto, forte e possante com as suas enormes presas de marfim. A isto, se adicionarmos um órgão genital enorme, poderemos ter uma ideia de um super macho, onde só a sua presença basta para atemorizar ou afugentar, que reclama para si qualquer espaço, usando-o no seu bom grado e fazendo vingar a sua vontade. No entanto, estudos efectuados por pequenos mamíferos com desempenhos sexuais muito mais activos e eficazes (falando também por experiência própria) tem vindo a comprovar a fachada destes comportamentos por parte dos paquidermes.

É de notar que acerca do mito da virilidade atribuída pelo pénis é totalmente falsa, pois as hienas fêmeas também possuem este órgão bem desenvolvido, mas apenas como exibição dentro do seu clã, num intento de reclamar um maior estatuto hierárquico dentro dele. Sem falar naqueles adornos faciais dos elefantes, supostamente armas letais de guerra em grades disputas, mas que mais parecem piercings, pois alguns espécimes só possuem um dum lado e isso não é de “homem”. Podemos abordar ainda, a maneira como os elefantes, já jovens, são abandonados pela família de origem, juntando-se estes em pequenos grupos de solteirões que, frequentemente, se envolvem em jogos de lutas para, de futuro, definirem quem manda na época de acasalamento. Contrariamente ao que se podia pensar, estes jogos tratam-se apenas de preliminares onde através da submissão forçada decidem quem assumirá, em termos de relações, um papel activo e passivo. É sabido, aliás, que estes enormes animais podem ser dóceis, mesmo abichanados, quando se envolvem em trocas mútuas de carícias, tocando e experimentando tudo com a sua tromba. Além disso, são muito cuidadosos com a sua higiene e pele, sabe-se que tomam banhos todos os dias e aplicam tratamentos de lama e poeira, comportamentos completamente descabidos e que nenhum outro macho que se preze no reino animal os tem. Por último, e prova final irrefutável da sua faceta histérica, é o seu medo desmedido e irracional dum animalzinho tímido, macio e inofensivo como um pequeno rato.

Logo, é evidente e inegável, o seu lado sensível e delicado, daí o título de rei da selva e da savana não ser atribuído a um vegetariano, mas a um verdadeiro “homem”. De bigodes e barba farta, urinando em todos os cantos marcando o seu território, eis o nosso soberano, o leão, que quando luta com outros machos é até à morte (à semelhança dos antigos gladiadores) e, tirando isso, não faz rigorosamente nada, pois deixa o arranjar das refeições (caçadas) e o cuidado das crias para as leoas. Logo, este sim é um senhor, o verdadeiro rei.... O elefante? Bah! Que exemplo, só tem tamanho, granda maricas...

Sinto-me: Machon!
Roído por Maganão às 10:59

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito

Porque é que os homens dão traques?

A resposta não podia ser mais simples, pois no caso do homem a natureza fez da emissão de gazes acumulados uma estratégia adaptativa duplamente vantajosa. Resultantes da fermentação e metabolismo da flora intestinal, os gases armazenados no aparelho digestivo poderiam originar distensões abdominais e perfuração de vísceras. No entanto, através duma forma de fricção e ressonância, assim como o rato guincha, o leão ruge, os pássaros, grilos e cigarras cantam, as rãs e sapos coacham, o homem adquiriu a capacidade de produzir sons maioritariamente graves que se propagam a grandes distâncias e sons agudos com uma tonalidade melódica ao perto. Deste modo, mais facilmente conseguindo encontrar e cortejar uma parceira. É verdade que existem outros indivíduos, esses sim mais evoluídos, que conseguem eructar (arrotar) espontaneamente e com grande impetuosidade, mas nem todos.

Por outro lado, lembrem que o homem como animal é muito indefeso, não possuiu concretamente qualquer arma natural que o proteja de possíveis predadores. Com a excepção do traque, a espécie humana, à semelhança da doninha fedorenta ou mofeta, serve-se dele como forma de enviar a sua mensagem, um aviso sonoro e de odor pestilento, ao carnívoro sobre o possível mal sabor da ingestão sua carne. Daí também a sua importância em termos de sobrevivência.

Por isso, meus amigos, penso que a partir de agora escutarão o traque com outros ouvidos, pois devem considerá-lo como uma mais valia, nomeadamente, no vosso relacionamento, até como repelente de melgas e mosquitos que procuram, não a vossa carne, mas sim o vosso sangue, e não o ver como um desconforto socialmente depreciado e repreendido.

Sinto-me: uma Besta!
Quarta-feira, 5 de Julho de 2006

Decotes

 Nos últimos dias os nossos órgãos visuais (sim, porque não são só os meus que têm sido atingidos por esta praga) têm sido invadidos por um sem número de estímulos …sem dúvida alguma interessantes e excitantes, mas que põem em causa a moralidade dos dias de hoje!

É compreensível que com a chegada Verão (e com ele do calor) as raparigas sintam necessidade de vestirem menos roupas (ou despirem), mas por favor…não há necessidade de deitar as mamas de fora!!! Eu, como rato que sou, gosto de ver um bom par de mamas, escusam é de ser tão explícitas!!!

Podem vir com a conversa que na praia também andam em trajes menores que não adianta! Há biquinis que escondem mais do que certos e determinados decotes!!!

Agora vou dar um conselho às raparigas…é verdade que o objectivo principal de um rato macho é ver a rata conforme ela veio ao mundo. Contudo, a piada está em despi-la, logo se a miúda aparece já descascada não tem tanta pica! Senhoras de Portugal, imaginem que as vossas maminhas são um presente. Não o vão abrir antes de chegar a hora, certo? Não se desembrulha um presente antes da festa!

Mais uma coisa, esta para quem tem namorado. Acham que eles gostam que os outros olhem para vocês como ratos esfomeados? Eu pelo menos não gostava! Chamem-me conservador, chamem-me o que bem lhes entender!

Fica aqui o slogan da minha campanha publicitária:

“Se queres decote, é bom que uses, é mau que abuses!”

 

Sem mais assunto de momento…

Sinto-me: Indignado
Roído por Queijo Jeitoso às 12:36

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito
Terça-feira, 4 de Julho de 2006

As mais loucas e secas piadas sobre ratos!

Por que é que os homens só pensam em mulheres e os ratos em ratas?
Porque são da mesma especie!
-
-
Havia uma vez, um rato "cowboy" que viu um queijo e, pum,  viu outro queijo e pum!...
Qual é a moral da hostória?
Pum, pum, queijo, queijo...
-
-
O que é que difere um rato do elefante?
 O elefante tem duas "trombas" compridas e um rabo pequeno, o rato  tem  duas trombas pequenas e o rabo comprido...
-
-
Que têm em comum um rato que cai do segundo degrau e o cão do Lucky Luck?
 Rat-tam-plam ! ...
-
-
O que custuma fazer um rato italiano de meia-idade quando sai à noite?
"Dá vintchi"    ;-P
Sinto-me: Parvo
Roído por Maganão às 17:50

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito

Baile de Finalistas

O baile de finalistas, ao qual é dado extrema importância (principalmente pelas raparigas), é uma tradição importada dos EUA (mais uma entre muitas)! É o momento para as donzelas aperaltadas se apresentarem ao mundo como nunca antes foram vistas! Um vestido de gala (quanto mais caro melhor) a estrear, sapatos de salto alto a condizer com o vestido (também a estrear), penteado vistoso (preparado horas antes), a condizer com o vestido e com os sapatos…e um rol de coisas mais, de modo a que elas próprias não consigam encontrar as“anormalidades” do seu corpo! Lembrei-me de tocar no assunto, porque fui convidado para o Baile de Finalistas do meu ano de curso. Infelizmente não me é possível ir, mas não vem mal ao mundo por isso!
Nos últimos dias tenho assistido ao desespero de amigas minhas em encontrarem o vestido ideal, aquele que poderá fazer com que os rapazes fiquem caidinhos por elas!!! Minhas amigas, andam a ver filmes americanos a mais! Nos filmes até a rapariga mais feia do baile fica com um garanhão e o rapaz mais feio com uma beldade a fazer lembrar as marés vivas! Não se iludam, quem não levar par, é melhor tirar o cavalinho da chuva, pois o mais certo é ficar a chuchar no dedo!
E não estejam preocupadas em esconder os vossos defeitos (isto dito por elas, não sou eu que digo)! A maioria dos rapazes que vão já vos conhecem há quatro anos, por isso já fizeram as avaliações que tinham a fazer…e os que não vos conhecem, devem ir a acompanhar as namoradas…se bem que para algumas, o facto de terem namoradas não quer dizer nada!
Meus amigos e minhas amigas, eu, se fosse ao baile, levava o meu fato polivalente (casamentos, baptizados, comunhões, Páscoa, funerais), os sapatos do costume, ponderava se tomava banho ou não (levo muito a sério o meu ritual de tomar banho no início de cada mês) e não gastava dinheiro nenhum (excepto o da entrada)!
Uma das coisas que eu acho piada, é o facto de elas, supostamente, se estarem a ajudar umas às outras a escolherem os vestidos! Eu se fosse rata, desconfiava sempre da palavra de outra rata, principalmente se fossem elogios! Se cada uma quer ser a melhor do baile é mais do que lógico que tentem fazer com que as outras se apresentem da pior maneira possível!
Sem mais ratices de momento…até à próxima!
Sinto-me: Perplexo
Roído por Queijo Jeitoso às 17:44

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito

>‘.’<)---Culpados!

>‘.’<)---Mirones!


Contador Grátis

>‘.’<)---Atempadamente:

>‘.’<)---Ninhos de papel

>‘.’<)--- Agosto 2015

>‘.’<)--- Março 2015

>‘.’<)--- Julho 2014

>‘.’<)--- Dezembro 2013

>‘.’<)--- Novembro 2013

>‘.’<)--- Julho 2013

>‘.’<)--- Junho 2013

>‘.’<)--- Fevereiro 2013

>‘.’<)--- Outubro 2012

>‘.’<)--- Setembro 2012

>‘.’<)--- Agosto 2012

>‘.’<)--- Julho 2012

>‘.’<)--- Abril 2012

>‘.’<)--- Novembro 2011

>‘.’<)--- Setembro 2011

>‘.’<)--- Julho 2011

>‘.’<)--- Abril 2011

>‘.’<)--- Março 2011

>‘.’<)--- Janeiro 2011

>‘.’<)--- Dezembro 2010

>‘.’<)--- Setembro 2010

>‘.’<)--- Agosto 2010

>‘.’<)--- Junho 2010

>‘.’<)--- Março 2010

>‘.’<)--- Janeiro 2010

>‘.’<)--- Dezembro 2009

>‘.’<)--- Outubro 2009

>‘.’<)--- Setembro 2009

>‘.’<)--- Agosto 2009

>‘.’<)--- Julho 2009

>‘.’<)--- Junho 2009

>‘.’<)--- Maio 2009

>‘.’<)--- Abril 2009

>‘.’<)--- Março 2009

>‘.’<)--- Fevereiro 2009

>‘.’<)--- Janeiro 2009

>‘.’<)--- Dezembro 2008

>‘.’<)--- Novembro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2008

>‘.’<)--- Abril 2008

>‘.’<)--- Março 2008

>‘.’<)--- Janeiro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2007

>‘.’<)--- Agosto 2007

>‘.’<)--- Junho 2007

>‘.’<)--- Maio 2007

>‘.’<)--- Abril 2007

>‘.’<)--- Fevereiro 2007

>‘.’<)--- Janeiro 2007

>‘.’<)--- Dezembro 2006

>‘.’<)--- Novembro 2006

>‘.’<)--- Outubro 2006

>‘.’<)--- Setembro 2006

>‘.’<)--- Julho 2006

>‘.’<)--- Junho 2006

>‘.’<)---"Tocas"

>‘.’<)---Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

>‘.’<)---Farejar nesta toca

 

>‘.’<)---Queijos recentes

>‘.’<)--- Composição “As minhas fér...

>‘.’<)--- Considerações do Show (da...

>‘.’<)--- Há Volta...em Fafe!

>‘.’<)--- Passear ou ser passeado.....

>‘.’<)--- O amor e o coração…o fim ...

>‘.’<)--- Marés Vivas…o engodo!

>‘.’<)--- Peculiaridades do dia Rih...

>‘.’<)--- Promoções da Ordem

>‘.’<)--- Prémio Nobel - Mais que j...

>‘.’<)--- O que aconteceu?!

blogs SAPO

>‘.’<)---subscrever feeds