Quinta-feira, 22 de Junho de 2006

Corda das Vacas

Na passada quarta feira, dia 14 de Junho, tive a oportunidade de me deslocar a Ponte de Lima para assistir à famosa festa popular, que é a “Corda das Vacas”. Esta tradição suscitou o meu interesse (e olhem que não é qualquer coisa que não use saias, não tenha uma cara laroca e não seja do sexo oposto do meu que suscita o meu interesse), pois muitas das minhas amigas (considero amigas aquelas raparigas que têm qualquer coisa de especial, mas que não suscitem o meu interesse por qualquer motivo) residentes em Ponte de Lima ou que já tinham assistido à festa diziam que era muito fixe (desculpem o termo rasca, mas foi o que elas usaram). Decidi então ir, uma vez que não perdia nada…o pior que podia acontecer era também não ganhar nada!

Como sou um aficionado das touradas estava expectante quanto à garraiada. E não me venham com lamechices, pois o que fazem nos matadouros ao pobre do toiro é muito pior. Na arena, pelo menos o toiro tem uma despedida honrada, tem a oportunidade de se defender, de atacar quem o ataca! Eu a ser toiro gostava de duas coisas: 1º ter uns valentes cornos (mas só se fosse mesmo toiro, pois para eles quanto maiores os cornos melhor); 2º morrer numa arena cheia de pessoas a ver e de preferência conseguir espetar um cornito num rabito de um toureiro!

A ideia que eu tinha é que a garraiada decorria numa espécie de arena, mas não…o toiro é “solto” (já explico as aspas) e percorre as ruas da vila, num trajecto já definido. Ou seja, uma espécie de Pamplona de Portugal, mas com a inteligência portuguesa a funcionar. Na verdade, o animal não é solto…o que se passa é que o bicho tem duas cordas presas a um corno o que permite a uns indivíduos controlarem (mal) o animal e o seu percurso! Dirão os espanhóis (os que sobrevivem) que é cobardice…mas é preferível ser cobarde e viver para contar a história! Só houve um aspecto que me desiludiu…é que em vez de um toiro bravo, apareceu um bezerrito, com cornos em vias de desenvolvimento! Isto sim, é cobardice, ou melhor, cobardice e exploração de trabalho infantil! Deixem o processo Casa Pia em paz e vejam esta vergonha!

Peço desculpa, estas coisas deixam-me fora de mim. Continuando…

Pelo que me disseram, os responsáveis da festa embebedam o animal. Não o posso provar, uma vez que não observei esse facto, mas pelo que me foi dado a observar é verdade. Digo isto, com base numa prova científica, impossível de refutar! Não é que o toiro, ou bezerro, com tantos alvos para pregar uma cornada só conseguiu acertar em meia dúzia! É sinal que estava podre de bêbado!

E é tendo em conta este facto, que chego à minha última conclusão sobre esta festa popular que atraiu milhares à vila mais antiga de Portugal (acho eu). Onde é que já se viu, por muito mau que o vinho possa ser, desperdiçar o abençoado néctar da vida a embebedar um animal!!! E não deve ter sido pouco, pois o bicho era pequeno, mas não se embebedava facilmente! Depois anda uma pessoa com sede…inadmissível!

Para terminar, gostaria de fazer referência a uma situação que presenciei em Ponte de Lima, mas que é uma característica intrínseca dos portugueses, sejam eles de onde forem. Muitas pessoas devem pensar que as ambulâncias são um carrossel ou outras diversões das festas nacionais! O INEM estava presente para assistir os infortunados a quem o toiro enfiou os cornos…mas coitados dos profissionais que queriam assistir as vítimas e viam-se cercados por populares! O pior mesmo, foram as pessoas que se empoleiravam nas janelas da ambulância na tentativa de…sei lá…talvez verem uma cena hard core! Meus amigos e minhas amigas, por muito que as ambulâncias sejam um sítio sugestivo, como qualquer outro (tudo depende das preferências das pessoas), para por em prática todo o amor que sentimos, nunca se esqueçam que para um profissional de saúde, o bem estar da vítima está sempre em 1º lugar…entendam como bem entenderem!

Nada mais havendo a guinchar, despeço-me até à próxima!

Sinto-me: Aparvalhado
Roído por Queijo Jeitoso às 11:39

Ratoeira do post | Envenenar (comentar!) | favorito

>‘.’<)---Culpados!

>‘.’<)---Ninhos de papel

>‘.’<)--- Agosto 2015

>‘.’<)--- Março 2015

>‘.’<)--- Julho 2014

>‘.’<)--- Dezembro 2013

>‘.’<)--- Novembro 2013

>‘.’<)--- Julho 2013

>‘.’<)--- Junho 2013

>‘.’<)--- Fevereiro 2013

>‘.’<)--- Outubro 2012

>‘.’<)--- Setembro 2012

>‘.’<)--- Agosto 2012

>‘.’<)--- Julho 2012

>‘.’<)--- Abril 2012

>‘.’<)--- Novembro 2011

>‘.’<)--- Setembro 2011

>‘.’<)--- Julho 2011

>‘.’<)--- Abril 2011

>‘.’<)--- Março 2011

>‘.’<)--- Janeiro 2011

>‘.’<)--- Dezembro 2010

>‘.’<)--- Setembro 2010

>‘.’<)--- Agosto 2010

>‘.’<)--- Junho 2010

>‘.’<)--- Março 2010

>‘.’<)--- Janeiro 2010

>‘.’<)--- Dezembro 2009

>‘.’<)--- Outubro 2009

>‘.’<)--- Setembro 2009

>‘.’<)--- Agosto 2009

>‘.’<)--- Julho 2009

>‘.’<)--- Junho 2009

>‘.’<)--- Maio 2009

>‘.’<)--- Abril 2009

>‘.’<)--- Março 2009

>‘.’<)--- Fevereiro 2009

>‘.’<)--- Janeiro 2009

>‘.’<)--- Dezembro 2008

>‘.’<)--- Novembro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2008

>‘.’<)--- Abril 2008

>‘.’<)--- Março 2008

>‘.’<)--- Janeiro 2008

>‘.’<)--- Setembro 2007

>‘.’<)--- Agosto 2007

>‘.’<)--- Junho 2007

>‘.’<)--- Maio 2007

>‘.’<)--- Abril 2007

>‘.’<)--- Fevereiro 2007

>‘.’<)--- Janeiro 2007

>‘.’<)--- Dezembro 2006

>‘.’<)--- Novembro 2006

>‘.’<)--- Outubro 2006

>‘.’<)--- Setembro 2006

>‘.’<)--- Julho 2006

>‘.’<)--- Junho 2006

>‘.’<)---"Tocas"

>‘.’<)---Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

>‘.’<)---Farejar nesta toca

 

>‘.’<)---Queijos recentes

>‘.’<)--- Composição “As minhas fér...

>‘.’<)--- Considerações do Show (da...

>‘.’<)--- Há Volta...em Fafe!

>‘.’<)--- Passear ou ser passeado.....

>‘.’<)--- O amor e o coração…o fim ...

>‘.’<)--- Marés Vivas…o engodo!

>‘.’<)--- Peculiaridades do dia Rih...

>‘.’<)--- Promoções da Ordem

>‘.’<)--- Prémio Nobel - Mais que j...

>‘.’<)--- O que aconteceu?!

blogs SAPO

>‘.’<)---subscrever feeds